fbpx

Implicações da COVID na audição

Diversos estudos tem relatado perda auditiva e zumbido em indivíduos recuperadas da Covid-19.

A associação entre Covid-19 com danos auditivos não é exatamente uma grande surpresa. Primeiro porque, sendo uma doença nova, estamos cada vez mais descobrindo manifestações atípicas do vírus, que já se mostrou capaz de infectar diversos órgãos e causar sintomas que vão muito além dos respiratórios. E também porque outras infecções virais já foram identificadas como responsáveis por perda repentina da audição, incluindo até mesmo os vírus da gripe e da herpes.

Um estudo publicado no American Journal of Otolaryngology buscou investigar se portadores assintomáticos do coronavírus podiam ter prejuízos nas funções das células ciliadas da cóclea.

Os pesquisadores avaliaram vinte casos diagnosticados com COVID-19 e que não apresentavam nenhum dos sintomas conhecidos da infecção viral, formando o grupo de teste.

Nos resultados foi observado que os limiares de alta frequência na audiometria e as amplitudes das Emissões Otoacústicas Evocadas Transientes foram significativamente piores no grupo de teste, apontando para os prejuízos que a infecção por Covid-19 pode causar nas funções das células ciliadas da cóclea, apesar de ser assintomática.

Além desse estudo, o Otolaryngology Case Reports, descreveu caso de paciente assintomático com Covid-19, apresentando perda auditiva súbita três dias após o diagnóstico positivo.

Contudo, ainda não se sabe como a Covid pode afetar a audição. É possível que o próprio vírus esteja infectando células da região e causando danos, ou que a inflamação resultante seja por conta do sistema imunológico do paciente, que, ao tentar combater o vírus, ataca também tecidos saudáveis pelo corpo e causa danos “por acidente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?